Notícias

Vereadores questionam Emasa sobre aumento na tarifa

Por causa do recente aumento na tarifa de água e a mudança no percentual de cobrança no serviço de esgotamento sanitário, os Vereadores de Itabuna resolveram fazer vários questionamentos à Emasa, por iniciativa do Vereador Junior Brandão, com o apoio do Vereador Manoel Junior, convidando o Presidente da Emasa a prestar esclarecimentos.

Atendendo ao convite feito, o Presidente da Emasa, Jader Guedes, na terça-feira, dia 23 do mês em curso, compareceu ao Plenário da Câmara de Vereadores, onde participou de uma sessão especial, estando acompanhado dos Diretores Luiz Ferreira e João Bittencourt, além de vários outros funcionários da Emasa.

Além do Vereador Junior Brandão, que presidiu a sessão, estiveram presentes os Vereadores Manoel Junior, Pastor Francisco, Charliane Souza, Milton Gramacho, Antonio Cavalcante, Jairo Araujo, Aldenes Meira, Junior do Trator, Enderson Guinho, Robinho, Ricardo Xavier, Nel do Bar, Beto Dourado e Ronaldão.

O Presidente Jader Guedes começou informando sobre a situação praticamente pré-falimentar que encontrou a Emasa, em janeiro deste ano, com dívidas vencidas com fornecedores, receita federal e justiça do trabalho, além de estações de tratamento de água e esgoto em estado deplorável, bem como a falta de material de reposição, o que poderia ocasionar uma pane de 90 dias no fornecimento de água tratada, e com a saúde dos funcionários das estações correndo risco.

Informou que, o débito da Emasa gira em torno de R$ 100 milhões de reais, dos quais pagou nestes primeiros meses do ano, R$ 2 milhões, e que existe à receber, cerca de R$ 88 milhões, o que torna a Emasa uma empresa financeiramente viável, informando ainda que todas as compras e compromissos realizados este ano estão rigorosamente em dia.

Presidente Jader Guedes mostrou, com números, que o aumento real na tarifa de água foi de 10,5%, abaixo portanto da inflação dos últimos 19 meses, tempo decorrido do último reajuste, que aconteceu em outubro de 2015, fazendo em seguida um comparativo com os valores cobrados pela Embasa, empresa de âmbito estadual, provando que a Emasa cobra, em todas as faixas, tanto de água, quanto de esgoto, valores menores do que sua congênere, dando como exemplo a tarifa social de água, e que, enquanto a taxa de esgoto, o máximo cobrado pela Emasa é de 70% para esgoto convencional e 45% para esgoto condominial e conjuntos habitacional com sistema próprio, operados pela Emasa, a Embasa cobra 80%, garantido que tudo tem sido feito de forma legal, baseado  na Lei Federal nº 11.435/2007 e Decreto Federal nº ; 7.217/2010, e de entendimento do Superior Tribunal de Justiça, STJ, a respeito da coleta, transporte, tratamento e manutenção de esgotos.

Ele aproveitou a oportunidade para mostrar fotos de como encontrou as estações da Emasa, e como elas estão sendo recuperadas; a ampliação da capacidade de tratamento de água da Estação de Ferradas, e a diminuição do número de comissionados, de 141 para 22.

Ao final da explanação, o Presidente Jader Guedes respondeu as dúvidas dos vereadores, que apesar dos questionamentos quanto aos valores cobrados, compreenderam a motivação e parabenizaram pelas vitórias significativas na administração da Emasa, acontecidas nestes quatro primeiros meses do ano.

Ao se despedir e agradecer a atenção dos Vereadores, o Presidente Jader Guedes disse que, tudo de bom que está acontecendo, se deve a participação dos funcionários, e principalmente ao apoio do Prefeito Fernando Gomes, sem o qual nada poderia ser feito.

Adicionar comentário

Click here to post a comment

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: